Sites de notícias X jornais: concorrentes sou complementares?

Sites de notícia e jornal impresso: quem vence esse duelo?

No Brasil, jornais e revistas questionavam sua permanência após a criação dos portais de notícia e, depois de um tempo coexistindo pacificamente redes como a Abril, Estadão e Grupo Folha criaram seus respectivos sites e o medo virou uma nova oportunidade de mercado. Para os jornalistas, tornou-se um risco de se perder nessa maré tecnológica ou se adaptar.

Hoje o impresso precisa de um conteúdo de altíssima qualidade que atinja um perfil de leitor: pragmático, que gosta da experiência de folhear uma boa revista e ler textos selecionados, luxo que a internet não permite.

O jornal Valor Econômico, por exemplo, que é segmentado para economia, consegue tanto nivelar o leitor leigo quanto intoxicar o leitor habituado com o tema. Difícil é parar de ler quando chega um exemplar. Sem contar que os suplementos semanais eram uma surpresa à parte. Esse jornal me faz pensar que esse tipo de conteúdo vai manter o jornalismo ainda vivo, enquanto o resto vai ser diluído e incorporado em outras áreas.

Jornal ou sites de notícias?

No Mato Grosso do Sul, os sites de notícia pipocaram depois que as grandes corporações tomaram a frente, no início, sem entender muito bem a diferença entre um e outro. Jornais tradicionais como Correio do Estado e O Estado do MS criaram portais, com notícias de Mato Grosso do Sul e últimas notícias de Campo Grande MS. O Estado Online passou a disponibilizar a versão impressa em PDF gratuitamente no site, e ficou ainda mais popular com notícias MS e notícias de Campo Grande MS. Perceberam que as redações trabalham como linguagem e deadline distintos e que o online era muito mais permeável que o impresso.

Quando gigantes como o Terra tiveram sua força dependendo apenas do online, novas empresas de comunicação menores e independentes encontraram um nicho. No MS, Campo Grande News é um dos poucos sites de notícia ainda ativos no MS, há mais de 15 anos no mercado. Já o formato de revista digital, que não foi bem aceito pelos usuários, encontrou seu espaço no Diário Digital e parece que colou. São fotos bacanas, uma pegada mais poética e peculiar.

Mas então, site de notícia concorre ou complementa o impresso? As duas coisas e vice-versa. Explico: o site de notícia concorre com o impresso (e ganha!) quando o mesmo conteúdo ou a mesma densidade é abordada, e o online marca pontos por ser em tempo real. Ao mesmo tempo ele complementa o impresso quando se torna mais um canal se comunicando com o leitor.

Não tem meio de comunicação morto, existe público mal definido. Pois, se lembrarmos que o número de ouvintes das rádios brasileiras ainda é maior que o de usuários da internet, entrar em um duelo entre impresso e online não tem sentido.