Como fazer sua estratégia de marketing ser atraente para um segmento com pouco apelo visual

Estratégia de marketing começa na identidade visualVocê quer prospectar novos clientes, quer que sua marca seja conhecida pelo público, mas tem um agravante: seu produto não tem nenhum apelo visual, pela própria natureza dele. Sejam equipamentos para automação comercial, fios ou tubos, você não vai conseguir a atenção desejada por aí.

Antes de disparar centenas de e-mails para desconhecidos, organize a comunicação visual da sua marca. “Crie uma identidade visual forte com cores e conceitos alinhados em todo o seu material, online e off-line”, explica o designer Diego Gabínio.

Uma vez que site, cartões de visita, site e uniformes estejam padronizados com a mesma identidade, então pense em quem é o seu público: “quem é o perfil que a marca quer atingir vai ser fundamental para definir todo o conceito visual da marca, vai dizer quem ela é para as pessoas certas”, reforça Gabínio.

Por exemplo, um kit pdv que compõe um grupo de equipamentos utilizados na automação comercial de lojas, mercados e todo tipo de varejo, deve ser apresentado a partir da eficiência, segurança operacional, economia de energia ou papel. As características intrínsecas a ele devem ser exaltadas, e a aparência explicada pela robustez, qualidade do case, durabilidade, etc. Outros pontos que podem ser reforçados seriam a facilidade de instalação, garantia e assistência técnica.

Quanto mais o produto for apresentado pelas qualidades, menor será a preocupação com a beleza, até porque o seu cliente pode estar mais atento aos fatores mencionados anteriormente do que à aparência. Então, reforce os pontos forte: produza tutoriais de funcionamento e uso, divulgue nas suas redes, publique no site, torne-se conhecido. Aproxime o produto do usuário.  Apresente-o como a solução para um problema do cliente, conquiste-o por aí.

Ao se comunicar com o cliente, ele deve ver o conceito da sua marca, o que deve ser definido junto a um profissional. Aqui, as redes sociais precisam ser lembradas: estar presente nas principais redes, quando seus concorrentes não estão, já é um ponto positivo.

Por fim, lembre-se de definir um foco em cada campanha, seja prospectar clientes, apresentar a marca, vender produtos em promoção ou ações de natal. O cliente quer se comunicar com a marca, mas a mensagem deve ser clara e objetiva para que ele sinta-se engajado na interação.

Com informações do designer Diego Gabínio.

Por Laryssa Caetano

Como potencializar sua Startup?

Ser dono do próprio negócio é um sonho em comum de infinitas pessoas. No entanto, para começar a realizar esse sonho é preciso primeiramente de uma boa ideia. Exemplos de pessoas que alcançaram o sucesso de variadas maneiras não faltam. Nos dias de hoje, o que está influenciando os futuros empreendedores são fatores como a inovação e modernidade.

Essa nova característica que avança no mercado ganha novos termos, como o Startup, que refere-se à um estágio da empresa, que pretende se tornar repetível (faz novas vendas sem ter um novo custo), e escalável (aumento de clientes sem que o custo acompanhe a receita da empresa, ou sejam o custo é quase o mesmo quando se tem 1 ou 1000 clientes). Por isso, não é qualquer empresa que se encaixa nos padrões de uma startup, que geralmente se identifica com aquelas que trabalham com internet e mobile, pela facilidade e alcance dessas plataformas.

Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, há cerca de 50 empresas startups espalhadas por seis cidades, que decidiram se associar para melhorar sua competitividade empresarial. Os grupos têm o intuito de fomentar, qualificar e conectar empreendedores digitais em todo o Estado para aprender e compartilhar o conhecimento sobre essa área.

E uma das vantagens de fazer parte de um desses grupos é que a sua empresa passa a ter comunicação e marketing abrangidos. Geralmente quem se associa melhora nos aspectos tecnológicos, de vendas, marketing digital, como utilizar o Facebook para empresas e até na estrutura, que ajudam a crescer em escalas.