Saiba como aproveitar a crise no setor de automóveis

Em um ano marcado pela crise em vários setores, demissões em massa e fechamento de fábricas no Brasil, fica difícil imaginar a chegada de uma boa oportunidade para o consumidor, mas saiba que não é utopia pensar que elas surgem. O mercado ainda continua aquecido em algumas áreas, para quem deseja comprar carros por exemplo, é um bom período para pesquisar. Mesmo com a queda no volume total de vendas das grandes concessionarias, há oportunidades e promoções acessíveis, já que essas empresas precisam vender. Por isso existe a pratica de elaborar feirões e promoções especialmente nas épocas de queda de vendas. É nessa época que surgem oportunidades para o consumidor, pois é possível encontrar pagamentos facilitados e bons descontos na compra à vista e parcelada de carros novos e seminovos.

comprar carro: perkal

Mas nem tudo é bom negócio, há tipos de carros onde o investimento na época de crise são mais seguros. A maioria dos compradores de carros seminovos estão optando por modelos 2013 e 2015.  Além disso, cada caso deve ser avaliado com cuidado. Pensando nisso, vamos dar algumas dicas para quem está em busca de um bom negócio, confira:

  • Existem oportunidades para comprar carros novos e seminovos, nesses casos quem sente mais a crise são as concessionárias. Então a saída é facilitar a compra para o consumidor, por isso é possível encontrar descontos de 15% para compra à vista e 8% nas compras parceladas. Lembre-se que quanto mais economias você tiver, melhor vai ser a oportunidade para adquirir o veículo.
  • A melhor época para investir na troca do automóvel é o último trimestre do ano, pois as concessionarias precisam limpar o estoque para o próximo ano.
  • Se seu foco são os seminovos, opte por modelos fabricados entre 2013 e 2015. De preferência por marcas populares que estejam bem concretizadas no Brasil. Como Chevrolet, Fiat, Toyota e Hyundai. Entre essas marcas, destacam-se os modelos Uno Vivace, Onix, Gol, Up, HB20 e Fiesta.

A relação delicada de ensinar Religião nas escolas

O ensino religioso nas escolas é um ato que vem sofrendo várias mudanças, a tolerância religiosa trouxe debates mais intensos as escolas. E nos últimos tempos vimos vários extremos de tolerância e intolerância, essa linha tênue nos traz um fator importante quando falamos sobre esse tema: É preciso ter um conteúdo muito bem preparado para que não haja más interpretações dos alunos e influência de religião ou credo por parte no professor.

UCDB

Algumas escolas, como a Escola Estadual Rui Barbosa em Campo Grande – MS, têm parceria com instituições católicas que propõe o ensino salesiano durante a formação do aluno. No Rui Barbosa, a paróquia responsável dá suporte para infraestrutura e contribui com o ensino da escola. Lá as aulas de ensino religioso tratam de conhecer várias culturas e suas religiões de forma igualitária mesmo tento uma base católica. Há outras instituições como a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) que seguem esse modelo, os cursos de graduação apresentam matérias religiosas, mas sempre respeitam o credo de seus alunos acima de tudo. Você pode conhecer mais sobre a UCDB Campo Grande acessando o site na instituição.

UCDB_

Quando levamos essa temática para escolas públicas, o assunto fica mais delicado, pois o despreparo e falta de apoio podem ter resultados negativos. Como no caso de um aluno que foi apedrejado por fazer parte da Candomblé. Esse tipo de intolerância devia ser desfeito pelos professores numa aula de ensino religioso, porém muitos confundem a orientação e tolerância sobre todas as religiões, com a intenção de impor uma religião certa e condenar as outras. Esse é o erro que podem ter fortes influências nos alunos. De acordo com a Constituição Brasileira, é permitido aulas sobre religião em escolas, mas os alunos não são obrigados a frequentar essa matéria, a instituição precisa assegurar o respeito à diversidade de credo e ela não pode impor um dogma ou converter alguém.

Conheça os tipos skates para cada modalidade

Imagem

Existem vários tipos de skates na praça, cada uma com sua particularidade e designer pensado para tipos de superfícies e manobras diferentes. Ou seja, um para cada tipo de modalidade. Inicialmente podemos separa-los em dois grupos: Os skates mais tradicionais, com variações na largura e desenho do shape e os longboards, um skate mais longo que são apropriados para ter mais estabilidade e controle.

Antes de começarmos vale lembrar que todas as peças e equipamentos você pode encontrar na loja de surf Surf Alive, lá você encontra as melhores marcas como Quiksilver (vale a pena dar uma olhada nos bonés Quiksilver disponíveis), Moska, Bullet, Element e Dragon. Agora vamos lá 😉

Dentro de cada tipo, há dois tipos de shapes que devemos considerar na família dos skates:

surf alive_tipos de skate

 

Shapes finos: São aqueles tradicionais que estamos acostumados a ver por aqui, o shape é simétrico e mais leve, permitindo assim uma rotação mais rápida durante as manobras.

Indicados para:  ollies mais altos, flips ou canos.

Shapes largo: São modelos assimétricos, um pouco mais “barrigudinhos” na parte frontal. Esse modelo proporciona um controle melhor do skate com mais estabilidade.

Indicados para: half pipes, bowls e mini rampas.

Modalidades de Longboard

O long como é mais conhecido, é um skate com o shape alongado e pode ser mais alto que a maioria dos skates, a maioria tem o shape largo. Em comum, eles apresentam estabilidade maior e controle durante um longo percurso. Entre esses modelos, se destacam o:

Cruising: O andar, com ele é possível dar longos rolês com conforto e suavidade. Sua forma mais volumosa na frente proporciona um equilíbrio melhor durante a aceleração.

long surf alive

Downhill Slide: Essa é uma modalidade que vem se destacando, o praticante desde ladeiras em alta velocidade derrapando as mãos no chão. Para essa modalidade o indicado são shapes com as laterais sem nose e tail, dessa forma côncava é possível forçar o skate para os lados e realizar as curtas com excelência.

Downhill Slide

Freestyle ou Street: O meio terno entre o longboard e o skate street, eles são indicados para a pratica de manobras pois esses modelos apresentam tail e nose para ajudar na performance.

Freestyle

Dancing: São feitos literalmente para que os praticantes deem pequenos passos de dança enquanto anda.

Dancing

Downhill Speed: Como o próprio nome já diz, esse modelo proporciona alcance e aceleração enormes.

Downhill Speed

Saiba como aproveitar as promoções de semijoias na internet com segurança

A internet mudou o hábito de compra dos consumidores em geral, aqui na web a concorrência é mais acirrada e a variedade de produtos também, o brasileiro vem comprando mais por aqui, e ultimamente a compra de artigos usados também vem ganhando força por causa dos sites de anúncios, esses classificados online fortaleceram o novo costume dos usuários comprarem pela internet. Saímos das compras tradicionais como eletroeletrônicos, e passamos a adquirir até roupas, sapatos, semi-joias e cosméticos.

Carol Lúcio - Compra pela internet

Mas nesse tipo de compra é preciso tomar cuidado, esse é um meio muito propicio a golpes e roubo de informações como documentos e cartões de créditos. Em algumas compras é necessário mais cuidado ainda, como na aquisição de joias e semi joias online. Esses produtos são pequenos em relação a maioria e seu preço são elevados, além disso há a possibilidade de o consumidor ser enganado e acabar levando uma peça falsificada e/ou com material duvidoso. Por isso vamos passar algumas dicas para quem deseja realizar esse tipo de compra pela web, confira:

  • A primeira coisa a observar numa compra pela web é a segurança do site, reserve um tempo para pesquisar mais sobre a marca e principalmente sobre a segurança de seu site. Podemos verificar a segurança por meio de alguns símbolos como o cadeado verde na barra de endereço junto com as iniciais https://. Também é possível observar no rodapé do site alguns certificados de segurança como site blindado e site seguro.
  • Veja se as peças possuem certificados que validem sua originalidade.
  • Pesquise sobre a troca de produtos, quando você compra uma peça como anel ou pulseira, pode ocorrer o risco de não servir. Então busque saber se eles trocam produtos que não estejam com defeito.

Carol Lúcio - Compra pela internet

Use a web ao seu favor, é possível encontrar por aqui as melhores tendências da moda e variedade de produtos, basta saber selecionar os sites e pesquisar o melhor preço. Nossa dica é para quem deseja comprar semijoias e joias é o site Carol Lúcio, lá você encontra peças de designer de acessórios femininos como Camila Klein, Gabriela Pires e Estela Geromini.

Curso de inglês x aulas particulares – Quais vantagens e desvantagens de cada tipo

Quando pensamos em iniciar o aprendizado do inglês, sempre surgem dúvidas sobre qual é a melhor maneira de aprender, se é através de cursos de inglês com aulas em turmas ou com aulas particulares. Antes de tomar uma decisão, é importante levantar todos os prós e contras das duas opções e analisar qual método se encaixa melhor com o seu perfil e se adapta as suas necessidades, no que diz respeito à disponibilidade financeira, ritmo de aprendizado e objetivos.

Curso de inglês x aulas particulares - Quais vantagens e desvantagens de cada tipo

Confira aqui cinco pontos que devem ser considerados:

Horários

Para quem prioriza a flexibilidade de horários, as aulas de inglês particulares são a escolha certa. O aluno pode escolher os dias e horários que mais se adequam a sua rotina e também tem a possibilidade de remarcar alguma aula quando algum imprevisto acontece. Já nos cursos de inglês isso não é possível.

Preço

As aulas particulares de inglês são mais caras que as aulas em turma, porém o aluno tem a vantagem de ter a atenção exclusiva do professor. As aulas em grupo são mais acessíveis, porém menos personalizadas.

Curso de inglês x aulas particulares - Quais vantagens e desvantagens de cada tipo

Interação Social

Em uma sala de aula é fácil de fazer amigos, que podem trocar experiências, se ajudar quando estão com dúvidas e estudar em grupo. Além disso, o professor pode promover jogos e atividades que tornam a aula mais dinâmica.  Em aulas particulares o aluno está sozinho com o professor, portanto perde a chance de se relacionar com outros alunos.

Metodologia

Nas aulas em grupo o professor segue a metodologia do curso, cada escola tem a sua didática própria. Nas aulas particulares a metodologia varia de professor para professor, ele modifica a metodologia de acordo com as necessidades do aluno.

Duração

Para quem não tem pressa em aprender, os cursos de inglês são uma excelente opção. Já as aulas particulares são ótimas para quem quer aprender o idioma rápido, podendo fazer um curso de inglês intensivo.

E aí, qual dessas duas opções é a melhor para você? Curso de inglês ou aulas particulares?

Seja qual for a sua escolha, a Communicate English Training oferece o melhor do ensino de inglês para você, pois conta com um grupo de professores, incluindo nativos e não nativos, que compõe o time especializado em aulas de inglês in-company de língua inglesa. Juntos, eles aperfeiçoam o processo de aprendizagem de maneira eficiente e dinâmica.

Dicas para se organizar melhor para estudar a língua inglesa

Conseguir se organizar diariamente para realizar uma atividade extra é uma das melhores maneiras para evitar o desânimo e até mesmo a desistência. Muitas pessoas abandonam a ideia de aprender a língua inglesa por causa da rotina exaustiva, outras nem chegam a iniciar essa meta por conta da rotina ou do preço dos cursos de inglês.

Dicas para se organizar melhor para estudar a língua inglesa

O sucesso em ser fluente está ligado a persistência e organização de quem conseguiu encaixar o aprendizado na sua rotina, sem grandes transtornos ou perdas. Para facilitar na organização nos enumeramos alguns métodos que nos ajudam a traçar o habito de estudar inglês, confira:

Não ocupe todo seu tempo livre, saiba descansar também

A primeira ideia de quem tem vontade de aprender inglês é ocupar o tempo livre com o estudo e/ou curso, mas vamos com calma.  Entenda que é importante ter um tempo livre para descansar ou se ocupar de atividades particulares, pois quem opta por preencher esse espaço pode se sentir sobre carregado com o passar dos dias.

Não seja muito duro e não tenha metas impossíveis

Nada de começar com metas de estudar todos os dias por 2 ou 3 horas, faça isso apenas se não tiver um emprego ou se tiver a maioria do tempo livre. Mas o ideal é começar tranquilo, estudando duas vezes por semana durante um período que você esteja disposto. Forçar a leitura e a compreensão não trará muitos resultados, por isso encaixe seu aprendizado conforme a sua rotina, sem metas altas demais.

Dicas para se organizar melhor para estudar a língua inglesa

Faça listas

Comece a anotar tudo o que está aprendendo, faça listas dos livros que achar interessante, liste também o conteúdo que deseja aprender dentro de cada mês por exemplo. Se organizar por elas pode ser uma maneira de não desanimar com o passar dos dias, pois tudo estará estruturado e planejado para ser feito.

Não se baseie por métodos alheios

Não tente copiar a rotina de um amigo que aprendeu inglês, a disposição e ritmo dele são diferentes da sua. Ouvir a opinião dele pode ser interessante, assim como você está lendo essa lista, mas no final saiba colher o que realmente é interessante para sua rotina.

Foque a aprendizagem completa

Nada de se apegar apenas na conversação ou gramatica, é muito importante que o aluno aprenda o idioma por completo. Até mesmo porque qualquer exame de proficiência em inglês leva em consideração as habilidades auditiva, escrita e conversada dos estudantes.

Muscle Car: O design e performance que até hoje fazem sucesso

 

Conhecidos pelo seu porte é principalmente pelo barulho, ou melhor, o ronco. O muscle car (carro musculoso na tradução livre) tem como características o porte volumoso, seja no tamanho do carro ou do motor. O que não falta em um modelo muscle car é potência. Esses carros fizeram sucesso nos anos 60 e 70, mas até hoje tem seu espaço em filmes e seriados, e no coração dos amantes por todo o mundo. Originado dos Estados Unidos o muscle traz na sua essência o fato de não passar despercebido, até quem não entende de carro vira o pescoço para observar o modelo, o ronco do seu motor não pode ser ignorado. A maioria deles tem como coração um motor v8 a mais de 350 cavalos. Essas maquinas são capazes de fazer 100km/h em menos de 15 segundos.

Pilotar uma dessas não é para qualquer um, pois a direção não é das mais fáceis ou leve. Nele quase tudo é manual e por conta disso é preciso ter braço para guiar um modelo, além disso a maioria desses saem com “apenas” 4 marchas, ou seja, não dá para perder tempo ou ter dó de pisar no acelerador.  Com eles não tem essa de sistema de injeção eletrônica ou câmbio automático, é preciso ter um time bom para se sair bem atrás do volante dessa lenda.

O que define se um modelo é muscle car é performance do carro, eles são modelos esportivos e foram fabricados nos EUA durante os anos 60 e 70 por diferentes fabricantes, entre essas a Chevrolet, Mustang e Shelby.  Para entender melhor nos listamos 4 modelos muscle car que fazem sucesso até hoje, confira:

Shelby Mustang GT500 

Shelby Mustang GT500  |  Muscle Car: O design que até hoje faz sucesso

A mustang tem tradição quando o assunto é muscle car, mas o que mais se destaca nessa tradição é com certeza o GT500. Esse modelo possui um motor v8 5.7L e cerca de 335 cavalos. Ele foi nomeado para homenagear o piloto que desenvolveu esse modelo, nada mais que o Carroll Shelby.

Camaro Z28

Camarro Z28 |  Muscle Car: O design que até hoje faz sucesso

O primeiro da tradicional linha de camaros veio com 290 cavalos e um motor V8, o Z28 não faz feio a frente dos modelos mais atuais de Camaro.

Chevrolet Chevelle SS 454

Chevrolet Chevelle SS 454 |  Muscle Car: O design que até hoje faz sucesso

O superesportivo (SS) veio batendo em todos os seus rivais no auge da geração muscle car, e até hoje ele ainda é um carro a ser batido. O mais potente dos muscles traz como característica um motor com 450 cavalos. A Chevrolet com certeza não estava de brincadeira quando colocou essa lenda as ruas.

Dodge Charger 

Dodge Charger |  Muscle Car: O design que até hoje faz sucesso

Esse modelo também foi produzido no Brasil quando a era de muscles já estava sendo acabada. O Dojão poderia chegar até 425 cavalos, mas o que ofuscava sua potência era o meu peso. Musculoso mesmo, o Charger tinha só de motor 500 quilos. Imagina guiar um tanque desses em alta velocidade? Imagina… meu caro!

Mesmo após 50 anos essas maquinas não desvalorizam, quem estiver afim de levar um modelo muscle para casa vai ter que desembolsar mais ou menos 50 mil reais, além disso é valido lembrar que o berço do carro é os EUA, então é difícil achar modelos inteiros em terras tupiniquins.

——

Mas se você ainda prefere o conforme dos econômicos por aí, com injeção eletrônica e 5 marchas. Nossa que você conheça a Maxauto Eletronics, lá você encontra peças injeção eletrônica e sensores dica é da injeção eletrônica para veículos de várias marcas, confira!